Um desavisado e uma envergonhada

Ele não sabe mas pensa que sabe, ela sabe mas tem vergonha de dizer

A vulva já foi descrita, e só trogloditas podem acreditar nisso, como área de recreação masculina. E nenhuma mulher deve permitir ser reduzida a isso. Essa fala causa repulsa e pena ao mesmo tempo. O homem que foca apenas na vulva está perdendo o melhor da festa. Ele joga fora a oportunidade única de multiplicar o seu próprio prazer. Tem muuuito “brinquedo” além da vulva no parque de diversões que é corpo de uma mulher. Mas é claro que só sabe disso o homem que tem inteligência emocional.

Sabemos que a causa de muita frigidez e desinteresse feminino pelo sexo tem a ver com a falta de estímulo sexual adequado. Então, não fique quieta e fale para o gato o quê, como, quando e em qual parte do corpo tu quer ser acariciada. A falta de diálogo causa distanciamento, cava um abismo entre o casal. Já verbalizar como gosta de ser tocada só aumenta o seu prazer e o do parceiro

Diga como gosta: rápido, leve, molhado? Com mais pressão? Quer que use a língua ou os lábios ou os dois? Quer ser tocada com a ponta dos dedos ou com a mão espalmada. Exponha o que mais lhe excita. Essa brincadeira exploratória pode ser muito divertida. Ela vai aumentar a intimidade do casal. Vai despertar risos, sorrisos e olhares.

Infelizmente, tanto para homens quanto para mulheres, tem um monte de desavisados por aí que pensam que mulher funciona igual a homem. E faz pior: não sabe “brincar” e depois diz que a mulher é frigida. Não sabe que mulher é menos genital e que ela é capaz de sentir prazer no corpo todo.

Apesar de tudo se iniciar com o desejo, o que estimula um pode não estimular o outro. Por exemplo, por gostar de sexo oral ele acaba supondo que ela também gosta.

Mas será que ela gosta? Será que ela prefere sexo oral a ser beijada na boca, nos olhos, nas orelhas, no pescoço, nos ombros…? E se ela gosta, será que quer assim “de cara” ou prefere outros estímulos antes como beijo na barriga, nas coxas? Além disso, muito desavisado acaba tocando a mulher como ele ouviu falar ou viu fazer, não questionando a informação que recebeu. Quer transar como um ator pornográfico e pensa que está abafando.

Educação sexual de muito menino por aí é só pornografia. Ninguém senta com ele e fala como uma mulher de verdade funciona. Eles acabam acreditando em coisas como ejaculação feminina, mulher que goza só com a penetração e outras bizarrices.

Há muito para explorar, use a criatividade! Beijar pode ser muito excitante boca, olhos, orelhas, pescoço, ombros, axilas, atrás dos joelhos, em volta do umbigo, os mamilos. A forma de interação com essas áreas depende de diálogo.

Já perguntou pra ela? E tu, guria, já falou pra ele?

Em resumo falamos de três faltas que levam a uma vida sexual ruim

  • falta de intimidade/diálogo
  • falta de criatividade
  • desconhecimento de como dar e receber prazer

Mas havendo amor, tem solução. Acredite, a vivencia sexual pode ser extremamente recompensadora, encher a nós e ao mundo de muita luz.