TRAIÇÃO, TRAIÇÃO, TRAIÇÃO. É possível sair inteira desta e ainda acreditar no amor?

abstract break broken broken glass

Photo by Pixabay on Pexels.com

“É, quebrou. É, está em pedaços. Todo amor por mim dedicado… foi jogado no lixo. Me pergunto como fui capaz de ser tão idiota. Aliás como fui capaz de me deixar tratar como tal. Traição, traição, traição.

Como você foi capaz de fazer isso comigo? Que mau caráter, falso, mentiroso e sórdido você é. Não te reconheço, acho que nunca te conheci de fato. Como conseguiste me enganar por tanto tempo? Não entendo, estou tão confusa e com tanta raiva, tanto ódio. Eu te odeio, odeio, odeio. Quero te matar dentro de mim, e vou conseguir. Quero matar todas as lembranças e tudo de bom que ainda me liga a ti.”

É ‘miga que dureza! Em se tratando de traição poucas de nós podem dizer que “nunca”. De fato, sabemos que quem ainda não foi traído um dia, provavelmente, será. Essa é uma das certezas mais cruéis e temidas que temos que enfrentar no universo amoroso. A dor é terrível, frequentemente descrita como luto. E pensando bem, já que algo morreu…é luto mesmo. Mas como viver tudo isso e sair desta sem se perder ? Olha, ter vivido meio século, visto ouvido e lido tanto me permitem dizer que sim. Sim é possível sair deste vendaval e ainda se reconhecer. Para isso, tenha fé e siga algumas dicas preciosas que vou dar.

1.Você não está louca. Então não haja com tal.

Mesmo que te chamem assim e que algo em ti diga que é verdade, eu te falo que não estás.  Um “mix” de sentimentos intensos e conflitantes é o que comumente sente a pessoa traída. Um desejo de vingança e uma vontade enorme de machucar tanto quanto fomos machucados surgem ao lado de um tremendo medo de ser abandonado. Nesta hora todo cuidado é pouco. Estamos muito frágeis ter atitudes equivocadas é fácil, apesar de não estarmos loucas, nosso raciocínio lógico está muito prejudicado. Entre os enganos comuns destaco dois, ambos embalados pela vingança:

  • dar o troco, encontrando um amante pra si e
  •  contar, pra quem quiser ouvir, o quanto “aquele desgraçado” é mentiroso e tem duas caras.

O potencial de dano é dramático devido a sua irreversibilidade. Se houver arrependimento, vais ter que suportar as consequências

Se traímos só com o objetivo de magoar o outro, estamos nos maltratando. Fazer algo que vai contra nossos valores nos violenta. Apesar de trazer algum alivio inicial, logo em seguida nos atira em um abismo no qual nossa dor só aumentará. Um fugaz aumento da auto estima é seguido da sensação de desqualificação e vazio. Quem trai tem que se esconder e enganar. Por que se transformar em algo que você despreza? Além disso a traição como vingança diminui de maneira severa as chances de reconciliação. E se ainda há amor seria um desperdício.

Melhor desabafar, então? Te digo que nem tanto. Com certeza,  falar alivia a dor, mas temos que ter muito cuidado ao escolher nosso ouvinte. Neste caso sugiro que converse com um conselheiro profissional, psicólogo ou outra pessoa confiável e absolutamente neutra. Escolha alguém que possa realmente ajudar, que conheça sobre relação conjugal. Os amigos próximos e os familiares devem ser evitados ao máximo. Essas pessoas próximas tendem a escolher um dos lados, “compram” as dores da parte traída e podem vir a satanizar o traidor. Isso em caso de reconciliação do casal vai trazer desconforto no circulo familiar estendido.

2. Sofrer uma traição não é motivo de vergonha

Pense, quase todo mundo á sofreu ou sofrerá uma traição. E quem fez algo errado, quem deixou de cumprir com o prometido não foi tu. Mesmo que tenhas alguma responsabilidade no acontecido, a decisão de enganar não foi foi tua. Então descansa, relaxa e levanta a cabeça, guria!

A existência de de uma relacionamento extraconjugal não significa que há algo errado contigo. Não permita e não diga parar si palavras como: “eu mereço mesmo”; “sou uma idiota”; “não sou atraente”; ” sou sem graça”;”ninguém me quer”.

” Uma traição pode ativar vulnerabilidades ligadas à rejeição, ao medo de ficar só, à baixa auto estima, à incapacidade de lidar com frustrações, entre outras tantas. Em algum momento você precisará lidar com elas para que tenha chance de superar o episódio, separando-se ou resgatando a relação”  Luiz Hanns, em A Equação do casamento.

Em suma, preserve sua auto-estima. Mais que nunca trate-se com carinho.

3. Controle o rancor e avalie a possibilidade de perdão ou separação 

Tu revisaste e acolheste tuas emoções, preservaste a intimidade de vocês e ainda quer ver o “desgraçado” morto, mas…Ele diz que está arrependido e quando vocês se encontram, o olho no olho te enche de desejo e aquele jeito “pidão” te provoca de ternura. Porém teu orgulho está  muito ferido.

“Keep calm”, gata! Não diga nada, recolha-se e pense, pense muito.

Nesta hora, saber fazer

contas é o que pode te salvar. Avalie os pontos fortes e fracos da relação e o que ela acrescentava na tua vida:

  • Ele apoiava teus projetos?
  • Incentivava teu crescimento emocional, intelectual e profissional?
  • Ele agia de forma a manter tua auto-estima elevada elogiando, olhando com carinho?
  • Tu te sentia cuidada?
  • Tu te sentia acompanhada?
  • Ele era abusivo, excessivamente ciumento e controlador?
  • Ele desrespeitava tua família e suas tradições(tuas origens e valores culturais familiares)?
  • E o sexo como era, havia atenção com o teu prazer? Tu gozava, guria? Tu te sentia especial nesta hora?
  • Ele age na vida como um mau caráter (tenta tirar vantagem em tudo, é egoísta, trata mal seus subordinados etc…)?
  • É a primeira vez que ele te trai?

Muita coisa para pensar…abra bem os olhos, tente agir com a razão. Seguir o coração neste momento é burrice das grandes. A afetividade tem muitos meandros e, em se tratando de traição e reconciliação, o melhor é a linha reta. Essa só a razão para te dar. Por tanto deixe o coração na gaveta do “freezer” de preferência.

4. Perdoar pode ser bom e deixa-los mais fortes

Olha, se a avaliação do “cabrón” for ruim, essa é uma grande e maravilhosa oportunidade de colocar o lixo no seu devido lugar: a lixeira. Se ele não presta, na verdade te fez um favor se mostrando e dando a oportunidade de reiniciar a tua vida e encontrar quem te mereça. Se ele for reprovado, agradeça por ter sido traída e poder sair por cima desta, para ser elegante, esterqueira.

Agora, se ele e a relação têm pontos fortes, tu está, com grande chance, na frente de um possível deslize. Neste caso, perdoar pode ser o melhor para vocês. Tu sabes que os bons também pecam.Tu também já olhou para o lado, não olhou? Tu sabes que as tentações estão por toda a parte. E se ele for um cara legal, vão tentar tira-lo de ti se o babaca não se cuidar. Pondere: se as mulheres fossem educadas para conquistar, para ” distribuir sua sementinha” como falam, e se tu não relacionasse amor e sexo, ter um caso seria algo impensável?

Assim, abra o coração. Ouça. Tente entender o que o levou a agir desta forma. Tu tens direito a explicações e tu vai precisar de muitas. Mas tente se manter na essencialidade, detalhes só vão te ferir. Não faça perguntas óbvias, se houve um caso também existiu muito desejo, palavras de amor e emoção.

Use este momento para construir um novo contrato entre vocês. Ele pode ter desejos e necessidades nunca revelados. Quanto aos teus desejo e necessidades lembre que estás em vantagem. Use-a para satisfazer essas necessidades negligenciadas até esta altura. Não exagere, o objetivo é tornar a relação melhor e não torturar seu parceiro.

Claro que perdoar é difícil. Tu não vai esquecer o que ocorreu e, muito menos a dor que te causou mas se valer a pena, perdoe.

Coloque-se no lugar do outro para poder acalmar teus sentimentos e tente ver o outro com amor ele é uma criança como você.

Caberia mais a dizer, no entanto, já temos o bastante para refletir

Boa sorte, amiga! Te abraço com carinho e com a certeza de que tudo vai dar certo. Parafraseando Renato Russo ” dorme agora, é só o vento lá fora”.

Deixe um comentário